Confronto na fronteira da Venezuela deixa 1 morto e ao menos 12 feridos

0
175

Militares dispararam contra um grupo de indígenas, segundo a oposição

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Soldados venezuelanos abriram fogo contra um grupo de civis que tentava manter aberto um trecho da fronteira da Venezuela com o Brasil na manhã desta sexta-feira (22). Uma mulher morreu e ao menos 12 pessoas ficaram feridas, segundo o jornal The Washington Post.

O ditador Nicolás Maduro ordenou o bloqueio da fronteira entre os dois países na noite de quinta-feira (21), para impedir a entrada de ajuda humanitária no país.

Segundo o Post, às 6h30 desta sexta, um comboio militar se aproximou de um ponto de controle próximo a uma comunidade indígena na vila de Kumarakapai, perto de uma das vias que ligam os dois países.

Quando um grupo de pessoas tentou bloquear a passagem do comboio, soldados abriram fogo, ferindo ao menos 12 pessoas. Uma mulher, Zorayda Rodriguez, 42, foi morta.

Após o ataque, ao menos 30 moradores próximos foram ao local e sequestraram três soldados, disse Carmen Silva, uma das pessoas que participaram da tentativa de bloqueio, ao Washington Post.

Os ativistas pertencem ao grupo indígena Pemones, que se uniu ao esforço da oposição para ajudar a receber a ajuda humanitária enviada pelos EUA.

Fonte: noticiasaominuto