CRM interdita UPA de Bayeux após médica ser agredida

0
131
Recentemente uma médica foi agredida com um tapa, além da insegurança sofrida pela equipe técnica. (Foto: Reprodução)

Com a medida, os médicos ficam impedidos de atuar na unidade.

O Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM) interditou eticamente a Unidade de Pronto Atendimento do município de Bayeux, após uma médica sofrer agressões verbais na noite desta terça-feira (14).

Com a medida, os médicos ficam impedidos de atuar na unidade. Além da falta de segurança, a interdição também foi motivada pela falta de equipamentos e insumos.

O pai de uma criança que aguardava atendimento na noite desta terça teria ficado irritado com a demora no atendimento e agredido verbalmente a médica. A polícia teve que ser chamada para conter a situação e o CRM também recebeu a denúncia.

Segundo o diretor de fiscalização do CRM, o médico João Alberto, não é a primeira agressão registrada na UPA de Bayeux.

Recentemente uma médica foi agredida com um tapa, além da insegurança sofrida pela equipe técnica.

O CRM informou que foi constatada a falta de material, de raio X, de medicamentos, de roupas de cama e de segurança, além da escala médica incompleta.

Fonte: clickpb