Dia ‘D’ de combate à malária é realizado neste sábado (13), no Conde, litoral da Paraíba

0
91
"Fumacê" é aplicado em Carapibus, Conde, área em que o primeiro caso de Malária foi registrado. — Foto: Silvia Torres/ TV Cabo Branco

Após a confirmação de três casos de malária no Conde, litoral da Paraíba, a Secretaria de Saúde da cidade intensifica as ações de combate a doença. O dia ‘D’ contra a malária será realizado neste sábado (13), nas regiões de Jacumã e Carapibus, locais onde os casos foram registrados.

A concentração acontece na Praça do Mar, em Jacumã, a partir das 9h. A partir daí, casas da área serão visitadas, para procurar focos da doença e conscientizar a população. Materiais informativos com medidas para evitar novos casos, como o uso de repelentes, roupas claras, mosqueteiros e evitar áreas onde o mosquito transmissor costuma se reproduzir e agir serão distribuídos para a população.

Além disso, uma Unidade Básica de Saúde de Jacumã estará de plantão excepcionalmente neste sábado.

Testes rápidos

O Governo Federal autorizou o envio de mais de 125 testes rápidos de malária para complementar o estoque estadual. A Paraíba também deve ser abastecida com medicamento para o tratamento da doença. As informações foram repassadas pelo Ministério da Saúde, no dia 9 de abril, que disse acompanhar a Paraíba para prestar o apoio necessário no combate à malária.

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) declarou que já está disponibilizando técnicos qualificados para a ação de busca ativa de novos casos, realizando capacitação dos profissionais do Conde para técnica do teste rápido e coleta de lâminas. No Conde, também foi realizada a busca ativa na casa onde moram os venezuelanos e todos os testes deram negativo.

Malária

De acordo com a Secretaria de Saúde do Estado, de 1994 a 2018 foram notificados 175 casos suspeitos de malária. Destes, 70 são de pacientes residentes na Paraíba e todos foram registrados como casos importados, ou seja, pessoas que se deslocaram para regiões endêmicas, foram infectadas e retornaram para o estado de residência. Nenhuma morte foi registrada.

A malária não é uma doença comum no estado, mas é transmitida pela fêmea do mosquito Anopheles, que pode ser encontrado na Paraíba nas espécies An.aquasalis; An. albitarsis; An.bellator e An. Argyritarsis.

É necessário que o mosquito esteja infectado pelo protozoário Plasmodiumnas, nas espécies P. vivax, P. falciparum e P. malariae, que age na corrente sanguínea para causar a doença.

Além da transmissão por mosquito, a doença pode ser difundida por contato de uma corrente sanguínea com o sangue contaminado.

G1