Fiscalização constata irregularidades no Hospital de Ortotrauma em João Pessoa

0
183
Fotos enviadas para o CRM mostravam baratas mortas em um dos quartos de internação do Hospital de Ortotrauma de João Pessoa — Foto: Divulgação/Conselho Regional de Medicina da Paraíba

O Hospital de Ortotrauma de Mangabeira, em João Pessoa, foi fiscalizado pelo Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB) na manhã desta terça-feira (12) após denúncias de pacientes de más condições de internação, problemas de estrutura do prédio e até infestação de baratas. Segundo João Alberto, diretor de fiscalização do CRM-PB, parte das denúncias foram constatadas na inspeção.

A fiscalização no Ortotrauma também contou com a participação de representantes dos Conselhos Regionais de Enfermagem e de Fisioterapia da Paraíba. João Alberto explicou que um relatório vai ser feito para análise da presidência do Conselho que, por sua vez, vai avaliar a possibilidade de interdição da unidade até que as irregularidades sejam sanadas.

Além da presença de vários pacientes internados pelos corredores do Trauma, também foi confirmado pelo CRM-PB a presença de baratas, falta de roupas de cama, infiltrações nas paredes e ar-condicionado quebrado. Alguns pacientes reclamaram também da comida e do mau tratamento dos funcionários. Outra queixa dos pacientes diz respeito à demora para conseguir agendar a cirurgia.

A diretora do Hospital de Ortotrauma, Fabiana Araújo, explicou que o hospital se encontra sobrecarregado porque o número de acidentes cresceu e a unidade ainda tem que lidar com o atendimento de pacientes de outras cidades que não contam com assistência médica de qualidade.

“Tivemos a oportunidade de mostrar o quanto esse hospital vem fazendo para a região. Somente neste mês de janeiro fizemos 604 cirurgias e até agora e até a data de hoje, em fevereiro, fizemos 200 cirurgias. Então realmente, o número de acidentes continua sendo uma problemática”, explicou.

Ainda conforme a diretora do hospital, o grande número de internações está relacionada ao número de pacientes que sofrem fraturas expostas e que, por isso, precisam ficar internados na unidade. Ela contou que somente durante a inspeção dos conselhos, na manhã desta terça, dois pacientes deram entrada no Ortotrauma de Mangabeira vítimas de acidentes de trânsito com quadro de fratura exposta.

G1