Grupo se solidariza com advogada que denunciou agressão de prefeito e diz: “a mulher precisa pedir ajuda”

0
246
Grupo se solidariza com advogada que denunciou agressão de prefeito e diz: "a mulher precisa pedir ajuda" (Foto: Walla Santos/ClickPB)

Segundo o comunicado do grupo, “a coragem de Myriam Gadelha de denunciar as agressões deve servir de exemplo para tantas outras mulheres que se reconhecem nessa situação.”

O Fórum Todas Por Uma se solidarizou, em nota, com a advogada Myriam Gadelha, que denunciou ter sido agredida pelo ex-namorado, o prefeito de Sousa, Fábio Tyrone, na quinta-feira (6). Segundo o comunicado do grupo, “a coragem de Myriam Gadelha de denunciar as agressões deve servir de exemplo para tantas outras mulheres que se reconhecem nessa situação.”

A nota foi assinada por diversas integrantes, entre elas a presidente do Fórum, a deputada estadual da Paraíba e eleita senadora do estado, Daniella Ribeiro. “É preciso denunciar o quanto antes, para que a violência cesse e o agressor seja punido na forma da lei. Quando a máscara do agressor cai, a mulher precisa pedir ajuda. De imediato”, alerta o Fórum Todas Por Uma, na nota.

Veja na íntegra.

Nota

O Fórum Todas por Uma vem a público se solidarizar com a advogada Myriam Gadelha pelas agressões sofridas no último dia 6 de dezembro pelo ex-namorado Fábio Tyrone, atual prefeito de Sousa, e repudiar qualquer tipo de violência praticada contra mulheres, seja física, psicológica, patrimonial ou sexual. Conforme boletim de ocorrência publicado nas redes sociais, Myriam sofreu socos, tapas, empurrões e xingamentos do agressor, motivado por ciúmes.

Infelizmente, a cada dia, os números de violência doméstica crescem de forma avassaladora no nosso país. Atingem mulheres das mais diferentes classes sociais, mulheres que por muitas vezes preferem silenciar a denunciar seus agressores. Os motivos são os mais diversos possíveis, sendo a dependência econômica, a vergonha e o medo, os mais comuns.

A coragem de Myriam Gadelha de denunciar as agressões deve servir de exemplo para tantas outras mulheres que se reconhecem nessa situação. É preciso denunciar o quanto antes, para que a violência cesse e o agressor seja punido na forma da lei. Quando a máscara do agressor cai, a mulher precisa pedir ajuda. De imediato.

A realidade mostra que ter pena do agressor só aumenta o risco, inclusive de morte, da vítima. Por isso, é importante a divulgação dos diversos canais de denúncia e da existência da Lei Maria da Penha. Importante também lembrar que as denúncias podem ser feitas por qualquer pessoa, e não apenas pela vítima.

O silêncio que torna as mulheres reféns dentro de suas próprias casas e aprisionadas em ‘amores’ doentios só beneficia o algoz. Por isso, o Fórum Todas por Uma levanta a bandeira pelo fim do machismo e contra a violência doméstica. Sozinhas, nossa voz pode não ser ouvida, mas juntas sempre seremos mais fortes. Ontem foi Maria da Penha, hoje foi Myriam. Não esperemos a próxima vítima para lutarmos por igualdade de direitos e pelo fim da violência.

Denúncias

Disque 180 – Secretaria de Políticas para Mulheres 

Disque 0800 283 3883 – Centro de Referência da Mulher Ednalva Bezerra

Assinam a nota:

Daniella Ribeiro – Presidente do Fórum Todas por Uma, Deputada estadual  

Eliomara Abrantes – Advogada

Marianne Góes – Jornalista, Designer, Diretora Geral da Estação Cabo Branco

Loreley Garcia – Professora titular, UFPB/PPGS

Marina Gadelha – Advogada, Conselheira Federal da OAB

Edna Silva – Presidente da Associação AME PB

Rosália Lucas – Empresária, Presidente da Fundação CDL-CG, Secretária de Desenvolvimento Econômico da Prefeitura de Campina Grande 

Josilene Aires Moreira – Professora-adjunta do Centro de Informática, UFPB. Coordenadora do Observatório da Violência UFPB

Nadja Oliveira – Diretora-Técnica do Parque Tecnológico, Docente e chefe do Departamento de Odontologia da UEPB 

Helena Holanda – Vereadora 

Adriana Basílio – Fisioterapeuta 

Paraíba, 9 de dezembro de 2018.

Fonte: clickpb