Incêndio no Museu Nacional começou no ar-condicionado do auditório

0
67
© Reuters / Ricardo Moraes

Um dos três equipamentos não possuía aterramento externo e não havia disjuntor individualizado para cada um deles, diz perito

Polícia Federal divulgou, nesta quinta (4), o laudo do incêndio que destruiu o Museu Nacional do Rio de Janeiro, em 2 de setembro do ano passado.

Segundo o G1, o perito especialista em incêndio Carlos Alberto Trindade afirmou que o primeiro sinal de fumaça foi identificado às 19h13.

“O fogo começou no auditório, no pavimento térreo”, disse, destacando que as chamas começaram após um curto no ar-condicionado do local.

O perito Marco Antônio Isaac, especialista em eletricidade, disse que foi identificada falha na instalação do sistema de ar: “Um dos três equipamentos não possuía aterramento externo e não havia disjuntor individualizado para cada um deles”.

Fonte: noticiasaominuto