João de Deus passa mal na cadeia e é levado para hospital; vídeo

0
256
João de Deus é encaminhado a UPA após passar mal na prisão, em Aparecida de Goiânia — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

O médium João de Deus passou mal na manhã desta quarta-feira (2) no Núcleo de Custódia, no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia, Região Metropolitana da capital, onde está preso por denúncias de abuso sexual. Segundo informou a Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP), ele foi socorrido e encaminhado para um hospital.

O órgão afirmou ainda que João de Deus teve um sangramento na urina durante uma consulta de rotina nas celas. Diante da situação, a equipe médica achou por bem encaminhá-lo a uma unidade de saúde para a realização de mais exames.

Um vídeo feito com exclusividade pela TV Anhanguera mostra o momento em que João de Deus desce do carro da escolta prisional cercado de agentes (assista acima). Ele é encaminhado ao interior da unidade e as portas são fechadas. Ao todo, mais de dez servidores fazem a segurança no local.

O advogado Alex Neder, que integra a defesa, conta que acompanhou o médium no presídio durante toda esta tarde. “Ele teve um sangramento na urina hoje, mas já não vem se sentindo bem há alguns dias. Ele também relatou dor no estômago e tontura. Fizemos o requerimento para que ele fosse levado o mais rápido possível para fazer exames e o médico do Complexo Prisional também pediu exames com urgência”, contou.

O defensor afirmou que a família ficou muito preocupada ao saber da situação, que ele define como “precária”. “Não é o local adequado para que ele fique, principalmente agora, com o agravamento do estado de saúde dele”, completou.

Em nota, a assessoria de imprensa da Secretaria de Saúde de Aparecida de Goiânia informou que appós dar entrada na UPA Flamboyant, o médium foi atendido, medicado e passou por exames. O paciente está estável, em observação.

Às 19h54, ele foi transferido de ambulância para o Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo), para avaliação de urologista e realização de exames de imagens (veja vídeo abaixo). Ele chegou na unidade às 20h.

João de Deus, que sempre negou as acusações, está preso desde o dia 16 de dezembro, após se entregar em Abadiânia, no Entorno do DF, onde realiza seus atendimentos.

Desde então, foi levado para a unidade prisional, onde o médium passou a virada de ano no presídio, onde não teve uma ceia especial. Na ocasião, recebeu uma “refeição normal”, junto com os outros quatro presos com quem divide cela, aos mesmos moldes do que ocorreu no Natal.

MP e Justiça
O MP denunciou o médium no dia 28 de dezembro por quatro crimes que englobam fatos investigados pela Polícia Civil e Ministério Público: dois por violação sexual mediante fraude e dois por estupro de vulnerável.

O Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJ-GO) informou que a denúncia contra o médium só será analisada após o plantão judiciário, que termina no dia 7 de janeiro. Além disso, os autos foram remetidos à “juíza natural do processo”, Rosângela Rodrigues dos Santos, responsável pela comarca de Abadiânia, no Entorno do DF, onde o caso tramita.

Situação atual

  • Ministério Público Estadual de Goiás denunciou João de Deus por violação sexual mediante fraude e estupro de vulnerável no dia 28 de dezembro. Órgão também recorreu de decisão que determina prisão domiciliar de João de Deus por posse de arma;
  • Médium está preso desde o dia 16 de dezembro;
  • Ele é investigado por estupro, estupro de vulnerável, violação sexual mediante fraude e posse ilegal de arma;
  • João de Deus prestou depoimento para a Polícia Civil, quando foi preso, e ao MP-GO, no dia 26 de dezembro;
  • Esposa do médium foi ouvida pela Polícia Civil e disse que não sabia de crimes;
  • Defesa teve dois habeas corpus pelos crimes sexuais negados e foi ao STF;
  • Justiça concedeu prisão domiciliar por posse de armas;
  • MP recebeu mais de 600 emails pelo endereço denuncias@mpgo.mp.br e identificou cerca de 260 vítimas em seis países;
  • Mulheres que denunciaram João de Deus ao MP tinham entre 9 e 67 anos ao serem abusadas, conforme relatos;
  • Polícia Civil colheu depoimentos de 16 mulheres. Ministério Público já ouviu mais de 100, até o dia 28 de dezembro;
  • Em operações em endereços ligados a ele foram achadas armas, pedras preciosas e mais de R$ 1,6 milhão;
  • Fazenda do médium foi alvo de vandalismo;
    Justiça determinou o bloqueio de R$ 50 milhões das contas de João de Deus;
  • Casa Dom Inácio de Loyola segue funcionando, mas registrou queda de 50% no movimento;

G1