‘O BRASILEIRO TEM CULTURA EMOCIONAL E ÉTICA PARA TER ARMA DE FOGO?’, questiona o Coronel Euller Chaves

0
435

O Comandante Geral da Polícia Militar da Paraíba, Coronel Euller Chaves, disse na tarde desta sexta-feira, 01, que os bons números da segurança pública no mês de janeiro deste ano são bons, mas afirmou que o trabalho aumenta e a responsabilidade das forças de segurança é a reduzir ainda mais os índices de crimes contra a vida, que vem diminuindo desde 2011, e patrimoniais.

Em entrevista a Rádio Tabajara, o Comandante disse que não acredita na redução da violência com o decreto que flexibiliza a posse de armas por cidadãos comuns. Para ele, o risco de mortes por discussões cotidianas aumenta.

“Eu não acredito que se tenha sucesso em combater a violência usando mais instrumento de violência, se você perguntar para uma pessoa leiga em qualquer do país qual o principal instrumento do crime no Brasil, ele vai responder que é a arma de fogo; se 81% dos crimes são perpetrados por arma de fogo por que eu vou incentivar o uso de arma de fogo?”, questionou. Coronel Euller Chaves seguiu dizendo que “os portadores de armas de fogo ilegais estão soltos ou respondendo a processos em liberdade, são presos um, duas, três vezes e são soltos na audiência de custódia ou sob fiança”, enfatizou.

O Comandante da Polícia Militar disse que mais pessoas com armas de fogo são risco de aumento de “crimes de proximidade”. Segundo ele, “os conflitos humanos cotidianos, que seriam resolvidos com grito ou palavrão, ou até com agressão física, de natureza leve, terão sua solução imediata com uso de arma de fogo”.

Outro ponto destacado é que as pessoas que conseguirem a posse de arma de fogo para um estabelecimento comercial, por exemplo, podem querer portar a arama ilegalmente e “o tratamento pela Polícia será o mesmo que é dado para as pessoas que não tem a posse, os policiais seguirão apreendendo e sendo premiados pelo número de armas de fogo apreendidas, porque o que está em jogo não é a arma é a vida”, disse o Coronel.

O Coronel Euller destacou ainda que muitos policiais, mesmo com treinamento, são surpreendidos e, por vezes, são vítimas. “80% dos policiais que são vítimas de assalto têm sua arma roubada, e eles têm treinamento adequado”, explicou. Ele finalizou a entrevista questionando se “o brasileiro tem cultura emocional e ética para ser portador de arma de fogo?”

Fonte: Polêmica Paraíba