Paraíba se torna uma dos maiores produtoras de cachaça do país

0
432

A cachaça é genuinamente brasileira e a Paraíba é um dos principais produtores da bebida no mundo. De acordo com dados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), são dois mil estabelecimentos registrados em todo o país, e segundo o Instituto Brasileiro de Cachaça (Ibrac), é produzido cerca de um bilhão de litros de cachaça anualmente em todo o território nacional, desses, 12 milhões é na Paraíba.

Uma combinação que agrega fatores climáticos, topográficos e técnicos fazem com que a cachaça paraibana tenha um diferencial em relação às demais produzidas no país. Para ser chamada de cachaça, a bebida precisa ser feita em solo brasileiro, com teor alcoólico entre 38% e 48%, tendo a cana-de-açúcar como matéria-prima.

Atividade tradicional, a fabricação da cachaça vem se refinando através do tempo. A busca crescente de qualidade desafia todas as etapas do processo de produção, desde o plantio da cana ao envasamento do produto. O que ninguém imaginava é que essa bebida seria valorizada nos veículos de comunicação onde o engenheiro mecânico Maurício Carneiro discorre uma boa dose de conhecimento e amor pelo destilado.

Entre a comercialização, processos industriais, curiosidades, características, forma de degustação e tipos de cachaça, Maurício aborda o assunto na sua coluna Confraria do Copo, todas as sextas-feiras, às 9h30, na Rádio CBN Paraíba. Maranhense radicado em João Pessoa desde a década de 1980, Maurício Carneiro atua com gestão da qualidade e de projetos, sistemas e métodos, área em que se especializou.

O amor pela cachaça foi no primeiro gole. A partir daí, ele sempre procurou saber mais sobre a bebida, tornando-se referência entre os amigos pelo conhecimento que adquiriu sobre a aguardente. “A cachaça sempre foi algo que me despertou o interesse, seja pela diversidade de sabores, advindos da grande variedade de madeiras em que pode ser envelhecida, etapas e processos de feitura, seja pela cultura e história que envolvem a bebida. Ainda existe muito o que conhecer e fazer deste que é um símbolo da brasilidade e que traz consigo refinamentos e nuances tão complexas quanto qualquer destilado do mundo”.

Redação