Pastora evangélica pode ocupar ministério de Direitos Humanos

0
65

Damares Alves é antagonista do movimento LGBT e luta por causas conservadoras, se declarando, por exemplo, contra a legalização do aborto

presidente eleito Jair Bolsonaro teria convidado a pastora evangélica Damares Alves para ser ministra de Direitos Humanos no futuro governo. A informação foi apurada junto a pessoas próximas da pastora pelo jornal “O Globo”, mas Bolsonaro ainda não confirmou o nome.

Como lembra a reportagem, ela é antagonista do movimento LGBT e luta por causas conservadoras, se declarando, por exemplo, contra a legalização do aborto.

Próxima da bancada evangélica, Damares é uma pessoa de confiança de Bolsonaro. Ela teria recebido pessoalmente o convite, ao comparecer na última quarta-feira (28) no gabinete de transição.

Caso o nome se confirme, ela será a segunda mulher no governo Bolsonaro. Tereza Cristina (DEM) ocupará a Agricultura.

Fonte: noticiasaominuto