Por que falta gasolina nos postos da Venezuela, país exportador de petróleo

0
497
Posto da PDVSA em Caracas — Foto: Andres Martinez Casares/Reuters

Falta gasolina nas bombas da Venezuela – justamente o país conhecido por ter, até ano passado, o litro da gasolina mais barato do mundo e por controlar a maior reserva comprovada de petróleo. De acordo com a agência americana Bloomberg, motoristas fazem filas em postos de alguns estados venezuelanos. Eles enchem os galões para estocar em casa, com medo de o combustível acabar de vez.

A escassez está relacionada à queda de braço entre o regime de Nicolás Maduro e o líder opositor Juan Guaidó, reconhecido como presidente interino da Venezuela por mais de 50 países.

Isso porque, de um lado, a gigante do petróleo venezuelano, a estatal PDVSA, apoia Maduro. Em contrapartida, o governo dos Estados Unidos foi o primeiro a reconhecer o líder opositor Juan Guaidó como presidente interino da Venezuela.

Os EUA compram petróleo cru da Venezuela e revendem ao país a gasolina refinada, além de outras matérias-primas necessárias para o refino do combustível.

Como o impasse entre Maduro e Guaidó ganhou dimensão internacional, a crise afetou a já combalida distribuição de gasolina na Venezuela.

Veja abaixo como a crise política na Venezuela pode secar as bombas de gasolina do país:

  1. O petróleo que a Venezuela exporta é o petróleo cru. Para se tornar gasolina, a matéria-prima deve passar por processos de refino.
  2. Até janeiro, a PDVSA – estatal do setor petrolífero venezuelano – exportava petróleo cru para os Estados Unidos, principalmente. Depois, a Venezuela comprava a gasolina já refinada. Os EUA, inclusive, eram responsáveis por dois terços do combustível importado pelo país sul-americano.
  3. A Venezuela também importa nafta, outra matéria-prima necessária para o refino da gasolina.
  4. Pouco depois de os EUA reconhecerem Guaidó como presidente interino, o governo de Donald Trump bloqueou os ativos da PDVSA sob jurisdição norte-americana. Todos os negócios envolvendo a estatal venezuelana nos EUA ficaram, portanto, congelados.
  5. A PDVSA continua a produzir petróleo cru. No entanto, o refino da matéria-prima em gasolina diminuiu consideravelmente. Assim, as bombas dos postos na Venezuela podem secar.