Trump cumprimenta Obama, mas ignora casal Clinton em funeral

0
31

Corpo de Bush será sepultado nesta quinta (6), em Houston

presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, cumprimentou seu antecessor Barack Obama nesta quarta-feira (5) durante o funeral do ex-mandatário norte-americano George H. W. Bush, morto no último dia 30 de novembro, mas ignorou sua adversária derrotada nas eleições de 2016, Hillary Clinton, e seu marido, Bill Clinton.

Imagens da cerimônia fúnebre mostram o atual presidente e a primeira-dama, Melania, ocupando seus lugares na primeira fila, que já estava composta pelos ex-líderes democratas Barack Obama (2009-2017), Bill Clinton (1993-2001) e Jimmy Carter (1977-1981), junto às suas respectivas esposas, Michelle, Hillary e Rosalynn.

No entanto, o republicano, que se sentou na extremidade do banco, cumprimentou de forma breve apenas o casal Obama, ignorando os outros casais presidenciais. Hillary e Bill também permaneceram imóveis em seus lugares. Já do outro lado do corredor da catedral estava sentado o ex-presidente George W. Bush, filho do falecido, que fez um discurso no funeral. Antes disso, ele cumprimentou todos os ex-presidentes e suas esposas e entregou um doce para Michelle Obama, que sorriu.

Durante sua homenagem, Bush descreveu o ex-presidente como “um homem nobre, o melhor pai”. Ele ainda afirmou que aprendeu com George que o “serviço público é nobre e necessário”. “Ele aceitou que o fracasso é parte de viver uma vida plena, mas nos ensinou a nunca ser definido pelo fracasso. Ele nos mostrou como os contratempos podem nos fortalecer”, acrescentou.

O funeral ocorreu na Catedral Nacional e ainda contou com a presença do príncipe Charles, da chanceler alemã, Angela Merkel, e o rei da Jordânia, Abdullah II. Os Estados Unidos declararam esta quarta-feira como dia nacional de luto, o que gerou o fechamento de escritórios do governo e a bolsa de valores. O corpo de Bush será sepultado nesta quinta (6), em Houston, no Texas, ao lado de sua esposa, Barbara, morta em abril passado, aos 92 anos, e de sua filha Robin, falecida em 1953, aos três, vítima de leucemia.

ANSA